5 Excelentes motivos para você se ligar na novidade ecológica da Madeira Plástica

Produtos de Madeira Plástica

O texto é grande, mas se você se liga na natureza e na preservação do ambiente, vai curtir de montão.

Mas afinal, é madeira ou é plástico?

recycleÉ plástico. MAS calma lá: embora seja plástico, ela não é poluente como os saquinhos de supermercado ou as embalagens plásticas de produtos que você joga fora todos os dias.

Veja: a Madeira Plástica não é a mesma coisa que o WPC (wood plastic composite). O WPC, que é o tipo de composição de madeira com plástico mais conhecida, contém pedaços, lascas, serragem e farelo de madeira em sua composição. Assim, ela é uma mistura de madeira com plástico.

Já a madeira plástica não contém nada de madeira natural. Ela é totalmente de plástico, produzida com tecnologia nacional a partir de rejeitos industriais, que são aqueles plásticos que normalmente ninguém quer ou não consegue reciclar.

Isso mesmo: a Madeira Plástica usa justamente os plásticos que, de outra forma, ficariam aí rolando na natureza durante centenas ou talvez milhares de anos.

Existe plástico que ninguém consegue reciclar?

Sim, existem plásticos que quase ninguém consegue reciclar.

O processo convencional de reciclagem de plásticos segue a ordem da coleta seletiva, classificação, lavagem e peletização.

Os catadores recolhem os plásticos nas ruas e já os identificam pela sua característica. As garrafas PET são as campeãs. Todo mundo consegue distinguir o PET por suas características e sua classificação tornou-se muito popular. Então, grandes quantidades de PET são reciclados e isto provocou a valorização deste tipo de resíduo e criou condições de haver uma cadeia de reciclagem sustentável.

Outros plásticos muito reciclados são o Polietileno (PE) e o Polipropileno (PP).

A cadeia de coleta seletiva destes materiais tem características semelhantes. Mas a diversidade é bem mais complexa.

Vamos tentar mostrar isto com a seguinte tabela:

Polietileno Polipropileno
  • Pacotes de leite, arroz, sal e açúcar
  • Sacolas de mercado (que esticam)
  • Tubos de amaciante e água sanitária
  • Tampa da água sanitária
  • Rótulos de garrafa PET (quando esticam)
  • Pacotes de macarrão e pacotes de camisa
  • Pacotes de lojas (fazem barulho ao amassar)
  • Tampas de amaciante de garrafa PET
  • Rótulos de garrafa PET (quando rasgam)
  • Tampa de caneta esferográfica

Então a cadeia de catadores acaba tratando estes tipos de materiais e estes têm algum valor comercial. Estes materiais são “juntados” e levados à depósitos e então vendidos à empresas de reciclagem. Estas empresas recebem estes materiais e a partir daí fazem a classificação manual de tudo o que é PP e o que é PE – pois havendo a mistura haverá mutua contaminação dos materiais e isto tirará destes materiais suas características próprias, desvalorizando-as e até mesmo impossibilitando seu uso.

Outra classificação que será feita é pela cor. Azul de um lado, verde do outro, etc. Os materiais transparentes, depois os brancos, em seguida aqueles com cores definidas, e por último aqueles com cores misturadas. Esta ordem de maior para menor valor.

Depois disto os materiais serão moídos e lavados.

Preste atenção para este detalhe. Não há possibilidade de reciclar plásticos oriundos da coleta seletiva sem lavá-los e secá-los completamente.

Os resíduos de materiais no interior das embalagens e frascos, a sujeira contida neles, adesivos colados aos materiais e até mesmo a tinta impressa nos plásticos, tudo é contaminante e será removido – senão os plásticos perdem suas propriedades e seu valor.

Agora imagine as dificuldades de tudo isto – toda esta complexidade da coleta, separação e processamento. E some a isto, somente alguns exemplos:

  • Os filmes de embalar queijo nas padarias são geralmente feitos de PVC (stratch);
  • Os filmes que embalam caixas, totalmente transparentes e encolhíveis também são de PVC;
  • As embalagens de salsichas e outros embutidos são feitos com multicamadas (PE, PP, PVC, Polivinílicos, Poliacetal, etc.), visando impedir a penetração de oxigênio, luz, sabor, etc.

Qualquer contaminante deste tipo no processo de reciclagem, contamina o PE ou PP de modo que muitas vezes o material gerado não tem nenhuma aplicação prática. Qualquer material encontrado no processo de seleção que não possa ser caracterizado, acaba sendo também enviado a aterro sanitário. Qualquer material plástico processado juntamente com aço, alumínio, vidro, como uma chave de fenda, uma embalagem aluminizada, um eletroeletrônico, deverá ser destruído pedaço por pedaço e classificado para poder ser reciclado. Podemos afirmar, que em virtude das centenas de composições químicas dos plásticos existentes, é impossível haver esta identificação e tudo isto acaba indo para aterros sanitários.

Complicado, não?

Mas ainda existem soluções de reaproveitamento desse lixo que são sustentáveis!

Do lixo ao luxo!

Nosso fornecedor desenvolveu um processo de reciclagem onde materiais contaminados por mistura são processados conjuntamente e geram os incríveis produtos que você pode apreciar em nosso site, clicando aqui.

Eles se concentram em produzir Madeira Plástica a partir apenas em resíduos plásticos que outras empresas não conseguem processar e, desta maneira, retiram verdadeiramente do lixo a fonte desses produtos.

O material resultante dessa operação de reciclagem pode ser usado da mesma forma que a madeira natural, podendo ser pregado, parafusado, rebitado ou mesmo colado (com cola para plásticos). A estrutura plástica é revestida por uma fina camada de outro material plástico, também reciclado, que pode ser aditivado com corantes, agentes anti-UV e anti-chama.

Note que, como se não bastassem todos os benefícios do processo, toda a água utilizada no processo industrial é coletada da chuva e o circuito é fechado, sem haver qualquer tipo de contaminação ao meio ambiente.

Assim, podemos apresentar a você 5 grandes motivos para adotar produtos de Madeira Plástica:

  • Ela é feita com 100% de material reciclado, reciclável e sustentável;
  • É resistente às intempéries (sol, chuva, etc), podendo ser mantida no sol e em contato direto e permanente com o solo sem apodrecer;
  • É imune a pragas, não mofa e não cria fungos, pois praticamente não absorve umidade;
  • É praticamente livre de manutenção e pinturas (basta lavar), pois o material já tem a cor incorporada em sua camada exterior;
  • Desperdício zero: até a água do processo de fabricação é reutilizada!

Enfim, a Madeira Plástica é uma solução 100% ecológica que respeita o meio ambiente, ajudando a eliminar o lixo plástico e o desmatamento indevido de nossas florestas.

Isso sim é produção sustentável e amiga da natureza!

Gostou? Pois você vai gostar mais ainda dos produtos resultantes. Clique aqui e conheça, em nosso site, toda uma linha de produtos feitos com esse incrível material ecológico!

Comentários